11 de jun de 2017



Roberto Vieira


Seis da noite na Tupi.


Lá estavam os episódios - sempre em duas partes - de Batman.


Um episódio numa noite com Batman em apuros.


A conclusão na noite seguinte.


Curinga, Pinguim, Mulher Gato.


Todos inimigos terríveis e nem tão assustadores assim.


Havia Robin em sua roupa tropical.


Com mil mistérios, Batman.


Eram dois órfãos contra o crime.


Um milionário lutando a favor da lei.


E havia lei.


Havia o certo e o errado.


Havia Alfred, mocinhos e bandidos.


Bandidos que acabavam atrás das grades do Comissário Gordon.


O pai da Batgirl.


O Batmóvel parava nos sinais.


As noites de crime eram longas.


Mas havia o sinal de Batman pelos céus.


Hoje, o mundo é outro.


O mundo mudou.


Não existe mais certo nem errado.


Existem centenas de vilões no meu país.


Brasília é Gotham City.


E o vilão da vez - cúmulo da esperteza.



Veste toga, possui nome de goleiro e tem cara de Rei Tut.


0 comentários:

Postar um comentário

Comentários