6 de jun de 2017




Por ROBERTO VIEIRA

Tarcísio da Buzina é caboclo simpático.
Doido, apaixonado pelo Salgueiro.
Quem sabe já um tanto surdo.
Pois Tarcísio não sossega no Estádio Cornélio de Barros.
Fica detrás do banco de reservas adversário.
E buzina uma buzina digna do Chacrinha.
Chacrinha conterrâneo do Tarcísio.
Acontece... que a decisão do título do estadual pernambucano será em Salgueiro.
Salgueiro que pode ser – valha-me Deus!
O primeiro campeão pernambucano fora das capitá.
Tarcísio comprou até buzina novinha em folha.
Tarcísio que já estava preparado pra comemorar.
Mas eis que o Sport Clube do Recife não quer saber de buzina.
Buzina criticada até pelo elegante técnico Falcão quando por estas paragens.
E o Sport entrou na Justiça pra silenciar Tarcísio.
E a Justiça acaba de dar ganho de causa ao Sport.
Briga pode.
Torcidas organizadas se matando pode.
Mas a buzina do Tarcísio não pode.
Tudo seria até compreensível – no futebol e no amor vale tudo.
Porém... o Sport anda esquecido.
O mais apaixonado torcedor do Sport – Zé do Rádio, já falecido.
Zé do Rádio atazanava os adversários como Tarcísio.
Mas em vez da buzina usava um rádio infernal.
Zé do Rádio querido por todas as torcidas de Pernambuco.
Zé do Rádio que deve estar danado de raiva com seu clube lá no céu.

Zé do Rádio que não deixa São Pedro em paz em dia de jogo...


0 comentários:

Postar um comentário

Comentários