23 de mai de 2017



POR ROBERTO VIEIRA

Andei procurando nos últimos tempos uma explicação qualquer para a desconstrução do ídolo e baluarte alvirrubro Ivan Brondi. Por que uma legião de novos alvirrubros deseja dia e noite ver a saída do Mestre Ivan da presidência do Clube Náutico Capibaribe. Por que em vez de colaborar com o clube e com a a gestão de Ivan, dezenas de pessoas ocupavam o Conselho e as esquinas do clube, pichando muros e colocando obstáculo após obstáculo na ânsia de solapar a administração.
A explicação achei depois de mais uma noite de insônia vermelha e branca.
Isso depois de franzir a sobrancelha a cada vez que alguém me chegava pra falar dos defeitos de Ivan:
‘Ele é honesto demais!’
‘Ele é bonzinho demais!’
‘Ele não é político!’
‘Ele acredita nas pessoas’, este último parece ser o defeito mais terrível.
Porém, meus xiitas.
Ivan representa o Náutico que deu certo.
Ivan representa um atleta de talento e aplicação exemplares.
Ivan representa tudo que não se consegue fazer no clube.
Ivan é o avesso do avesso do avesso psicanalítico.
Destruir Ivan para muitos é destruir o antigo.
É cravar as garras como Édipo no seu adversário para erguer um novo clube, mais forte e mais competitivo que o Náutico do passado.
Fazendo uma rima inesperada, eu acho que quem é contra Ivan deveria mesmo era deitar num divã.
Porque não precisamos passar por cima das glórias do passado para também sermos vencedores.
Porque o Náutico é um CLUBE, não uma associação política com fins revolucionários como desejam alguns.
Porque quem não respeita os personagens de sua história com facilidade se descarta dos parceiros do futuro.
Fazer um Náutico forte não implica de forma alguma destruir o Náutico de inúmeras conquistas de Ivan Brondi.
Quem pensa assim ainda convive com fralda e mamadeira.
E quem convive com fralda e mamadeira é alguém de difícil diálogo – pois desconhece o que é a palavra.
Escrevendo estas linhas, que de forma alguma são para defender Ivan, pois Ivan não precisa de defesa nunca, sua vida é sua declaração de méritos, chego à conclusão de que aqueles que buzinam e ofegam impropérios são capazes de muita coisa.
Como por exemplo, vaiar o time do Hexa em campo, dilapidar a estátua de Eládio na sede, virar as costas a um Baiano ou a um Juca Show no passado.
Porque tudo que não faz parte da mente brilhante deles é errado, tosco e incompetente.
Por fim, acompanhar o Náutico atualmente faz mal a saúde física e mental de qualquer apaixonado. É como acompanhar o noticiário de Brasília. Como sair pra jantar com os sócios da JBS e da Odebrecht.
Coisa que decididamente uma pessoa normal não curte fazer...


0 comentários:

Postar um comentário

Comentários