11 de dez de 2016



Muito difícil comparar, mas ele não faz feio.

Bita foi artilheiro da Taça Brasil em 1966.

Lá se vão 50 anos.

Bita que foi genial.

Bita que negaram na Seleção Brasileira por causa de... Alcindo.

Depois veio Ramon.

Um Mestre da velocidade e da bola nas redes.

Um gentleman no convívio.

O cara que bateu Pelé no ano em que Pelé queria ser artilheiro do Brasil.

O tempo passou.

Os cabelos ficaram brancos.

Até Chicletes foi artilheiro nacional.

Dill, Souza, Joziel.

Acosta bateu na trave.

Grafitte fez que ia, e não foi.

Mas Diego Souza chegou lá com 14 gols.

Empatado com Rotke e Fred.

Como Bita terminou empatado com Toninho Guerreiro.

Palmas para Diego Souza.

Os 43 anos de jejum desde Ramon comprovam.

Ser artilheiro brasileiro jogando por estas bandas não é tarefa pra qualquer um...



0 comentários:

Postar um comentário

Comentários