12 de ago de 2016



Por ROBERTO VIEIRA

A foto é surreal.
Singapura, 2008.
Phelps se prepara para os Jogos de Pequim.
Alguém chega e pede uma foto.
O já lendário Michael Phelps aceita.
O guri nem sabe o que dizer.
O guri que é fã de Phelps.
Phelps não sabia.
O guri nascido em Singapura tinha DNA aquático.
O tio-avô foi o primeiro atleta de Singapura em Londres, 1948.
O guri cresceu nadando nas histórias da família.
Nas horas de folga, ele curtia o Chelsea.
E já era um tubarão no nado borboleta.
Como nas melhores lendas olímpicas.
Oito anos depois.
O menino bate Phelps na final do 100m borboleta no Brasil.
Porque a realidade dos esportes.

É sempre muita mais surpreendente que os sonhos de criança...


Um comentário:

  1. Marcelo Lins diz:
    Excelente o texto Roberto, e nessa vida temos de acreditar nos sonhos!

    ResponderExcluir

Comentários