28 de fev de 2017



Novembro de 1955.

Flávio Costa no comando da seleção carioca.

Dezenove convocados para o amistoso contra o Paraguai.

A ponta direita era caso resolvido para Flávio.

Sabará era o titular.

Na reserva ficava o 'complicado' Garrincha.

Um menino de pernas tortas que insistia em driblar e driblar.

Incapaz de obedecer ordens táticas.

Sabará era eficiente e batalhador.

O scratch carioca era atlético e e direto.

E Sabará foi cavando sua titularidade na seleção carioca.

E na seleção brasileira que excursionou à Europa em 1956.

Garrincha mesmo só nas vésperas da Copa de 58.

Mesmo assim como reserva de outro atleta eficiente e batalhador.

O flamenguista Joel.







0 comentários:

Postar um comentário

Comentários