4 de dez de 2016





Por ROBERTO VIEIRA


Uma parte de Gullar foi poesia.

Outra Canhoteiro.

Uma parte de Gullar foi todo mundo.

Outra parte ninguém. 

 Linha de fundo.

Aquele lugar onde traduzir uma parte noutra parte.

Será arte.

Hoje, Gullar reencontra Canhoteiro.

E a poesia do futebol almoça e janta.

Pesa, pondera e se encanta...


Um comentário:

  1. Carissimo Roberto, Cadê a "Turma" do blog?? Que saudade dos ricos e inflamados comentários dos grandes alvirrubros que por aqui desfilaram suas opiniões, angústias e sabedorias. Saudades!!!

    ResponderExcluir

Comentários