28 de out de 2016



O Náutico teve grandes pontas-atacantes.

Nado, o virtuoso, o maior de todos.

Dedeu.

Miruca.

Mas Tilico era diferente.

Uma dor de cabeça imensa... para os adversários.

Assim é o Rony.

Um menino prodígio.

Um garoto feito pra decidir os 90 minutos difíceis de decisão.

Um cara que nasceu pra Fórmula 1 e para o gol.

Claro, é criança.

Mas é mortal posto que é chama.

O Náutico?

Nunca teve medo de Dragão e não ia ser hoje.

Quem manda na Arena?

É a torcida do Timbu.

Quinze mil torcedores pagantes.

Numa sexta-feira santa.

E pra não esquecer?

Igor Rabelo é um monstro.

Agora?

Invadir Maceió, Mestres!

Alagoas também já foi Pernambuco!!


0 comentários:

Postar um comentário

Comentários