22 de abr de 2016



Claro que não dá!

A luta do Náutico agora é pelo terceiro lugar.

Muita gente fica falando em 2004, 2004.

Pois em 2004 fui pra campo tranquilo.

O time é milhares de vezes melhor que o Santa.

Atualmente?

Atualmente teria até chance se jogasse com garra.

Sem força e sem vontade virou pato.

Não se trata aqui de desmerecer essa equipe.

Eles fizeram um belo campeonato de pontos corridos.

Foram até onde podiam ir.

No domingo vai ser aquele tal de gente falando em superação.

Suor, suor, suor.

Nesse quesito fico com as palavras de Messi.

A torcida pede garra, mas garra não ganha jogo.

A única coisa que a garra faz é deixar o torcedor dormindo em paz.

Sossegado pois viu seus atletas dando o melhor de si.

Na quarta-feira ninguém deu o melhor de si.

Domingo?

Domingo eles dão o melhor de si e concluem a semifinal dizendo que 'fizemos todo possível, mas não deu...'

Qualquer desfecho diferente disso faz parte do mundo metafísico do futebol.


2 comentários:

  1. Se vc pensa assim, imagine eu que não fui à campo de 83 a 95 (fui a um jogo pra levar o filho). Dali até hoje, fui conhecer a Arena (detestei) ano passado contra o Paissandu.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo Lins diz:
    Claro que garra vence jogo, principalmente entre adversários iguais. A frase de Messi se aplica a times como o Barcelona que possui técnica diferenciada, mas talvez aquela aplicação a mais do Atlético de Madri na liga dos campeões fez diferença.
    Com isso não estou dizendo que o Náutico vencerá a partida, mas em suma não concordo com a essência do texto de Roberto, independentemente do resultado de domingo.

    ResponderExcluir

Comentários