14 de mar de 2016




Eram necessários gols, muitos gols.

Gols que o América não tinha levado de ninguém.

E também era necessário não levar nenhum.

O Náutico encarou o Clássico com técnica e disciplina.

Roeu o osso.

E foi enfiando bola nas redes.

Até chegar aos cinco gols que precisava para a liderança.

Quinto gol dos pés do onipresente Ronaldo Alves.

Não é nada não é nada.

Mas pode ser tudo, bicho!


0 comentários:

Postar um comentário

Comentários