1 de fev de 2016




26 de maio de 1918.

O primeiro Clássico das Emoções em estaduais.

Antes tinha havido um bate bola nos Aflitos em 1917.

Mas era amistoso.

No certame de 1915, o Náutico nem deu bola.

Em 1916 e 1917?

O esdrúxulo regulamento botou um clube num grupo e o outro?

No outro.

Finalmente em 1918 se encontraram.

Antes da Gripe Espanhola.

Antes do fim da Grande Guerra.

O padrinho de Mestre Lucídio fez 1 x 0.

O futuro catedrático de medicina Martiniano Fernando.

Mais conhecido como Tiano.

Os tricolores levavam a farra mais a sério.

Deveriam ter vencido.

Porém... aquilo seria um Clássico.

E o nobre outside left Neco empatou tudo no último rodar dos relógios do chronometrista.

Barbosa Lima fez festa na defesa!



3 comentários:

  1. Bruno Rodrigo Gouveia Pereira1 de fevereiro de 2016 14:51

    Jogo de muita história. Apesar de ambos nutrirem uma rivalidade declaradamente maior com o Sport, não se pode desconsiderar o peso histórico desse emocionante duelo do nosso futebol.

    Acredito num empate (mais provável) ou vitória do Náutico, pois percebo o elenco timbu com mais fome e necessidade de vitória, o que ainda faz muita diferença num futebol tecnicamente limitado como o nosso.

    Acho que a Arena "pega" umas 20.000 almas logo mais. Com o saudoso CCC torcendo, lá do firmamento, pelo Náutico, boto mais fé no timba. Espero um belo jogo, sem violência, e que vença aquele que for mais capaz.

    2017 deixará registrado, para sempre, a marca do terceiro clássico centenário de PE, se considerarmos que o jogo com o América há muito perdeu esse rótulo.

    Aproveitando o gancho, gostaria de saber, mestre Roberto, se há o pensamento de sua parte e Dr. Lucídio, tal qual fizeram com o clássico Náutico x Sport, de contemplar os 100 anos do "clássico das multidões" com o lançamento de obra comemorativa, nos mesmos moldes do livro que conta a saga do nosso derby mais antigo... Desde já agradeço se puder adiantar alguma informação. Sei apenas que nosso Carlos Celso, a enciclopédia maior, estava à frente de projeto semelhante.

    Grande abraço a todos e grande jogo logo mais.

    ResponderExcluir
  2. Mestre Bruno, sem Celso fica tudo vazio. Mas acho que ele iria desejar que a gente escrevesse...

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não entendi nada do regulamento.

    ResponderExcluir

Comentários