1 de jul de 2016



Muita gente mete o pau no formato da Euro.

24 seleções.

Muitas sem chance de brilhar... será?

A islandia está aí.

Mil vezes uma Islandia a uma Inglaterra.

A Hungria voltou.

E sempre será legal para o futebol uma Hungria.

Por fim... muito jogador inocente, ingênuo, imaturo vira adulto.

Assim como na residencia médica.

Sem ela, não haveria profissionais e craques de bola.

A equipe de País de Gales evoluiu muito no torneio.

Meninos se tornaram homens.

Sanches de Portugal está aí.

Pelle pela Itália.

Além de todos os meninos de Reykjavik.

Halldorson, Bjarnasson, Gunnarson.

Com as câmeras do planeta em suas almas.

Todos eles ganharam corpo e suor.

O futebol agradece.

E o Brasil que tome muito cuidado.

Cintura dura ficou nos anos 60...







0 comentários:

Postar um comentário

Comentários