27 de jun de 2016



POR Roberto Vieira

Messi disse adeus.
Cansado de ser cobrado pelos hinos, pelos títulos, pela glória perdida.
Pela Argentina que não existe mais.
Messi diz adeus porque tudo tem começo, meio e fim.
Puskas disse adeus em 1956 por causa da invasão russa.
Just Fontaine disse adeus em 1960 por causa das contusões.
Uwe Seeler disse adeus em 1970 por causa dos cabelos brancos.
Todos sem títulos mundiais.
Todos sem títulos continentais.
Todos fundamentais.
Porém, sempre existe o caso do Rei Pelé.
Pelé que disse adeus em 1966.
Cansado das pancadas, das derrotas e de ser vendido como panaceia.
Pelé que nunca gostou de perder.
Ainda mais no meio da bagunça infernal de Liverpool.
Pelé que voltou questionado em sua realeza.
Pelé que devolveu a dúvida com o Tri.
Hoje?
Hoje é dia de Silva.
Silva que bateu a última penalidade.
Silva que continuaria Silva caso perdesse o pênalti.
Porque difícil é ser Messi.
Um menino perdido em suas lembranças de infância.
Defendendo um país que lhe exige ser Gardel e Evita.
Um país que vive perdido nos tangos da década de 30...


2 comentários:

  1. Antonio (que sempre gostou do futebol argentino...)27 de junho de 2016 13:34

    na Rússia...

    Messi iniciará a Copa com 30 anos...

    Fará os 31 durante...

    e se houver um campeão das Américas na Copa do Mundo de 2018...

    será a Argentina de Messi...

    ResponderExcluir

Comentários