4 de mai de 2016



Por ROBERTO VIEIRA

O título acima é verdade, Mestre!

Dou a mão a palmatória.

O Náutico morreu!

Morreu e precisa ser bem enterrado.

Muito bem enterrado.

O Náutico faleceu de morte morrida - e um pouco matada.

O Náutico morreu de novo.

Como morreu em 1929 quando o teenager Eládio contratou o técnico uruguaio Umberto Cabelli.

Como morreu em 1949 nas chamas do incêndio da velha sede.

Como morreu em 1960 quando Eládio e Gentil Cardoso se deram as mãos.

Como morreu em 1969 quando naufragou na ressaca pós-Hexa.

Como morreu em 1975 ao não coroar Sebastião Orlando.

Como morreu em 1993 quando o chute de Célio entrou.

Como morreu e quase sumiu do mapa em 1999 e 2000.

Como pensaram que tinha morrido contra o Grêmio em 2005.

O Náutico morreu de novo e tinha mesmo de morrer.

Todo grande clube morre ao encerrar um ciclo.

E pra continuar vivendo precisa de oxigênio e neurônios - além de coração.

Pra quem tremeu de medo...

O Real Madrid também morreu em 1967.

O Ajax em 1974.

O Vitória em 1960.

O Atlético-PR estava mortinho da Silva em 1973.

O Santos fechou as portas em 1975 - só faltou quem botasse a Vila abaixo.

O poderoso Sport?

Nem cheque tinha em 1974 e 1979.

O Santa Cruz glorificado em prosa e verso?

O passado recente diz tudo.

O problema, Mestres, não é morrer no futebol.

Morrer todo mundo morre no futebol.

Todo mundo bate as chuteiras dia sim, temporada não.

O grande problema no futebol é renascer ao terceiro ponto.

O grande milagre é voltar melhor e mais forte que nunca - como Barcelona e Bayern fizeram em suas vidas.

Portanto, o Náutico morreu!

Está na hora de fazer nascer um novo Náutico.

Um Náutico infinitamente mais forte que todos os Náuticos do passado.

O que?

Você acha difícil?

Você acha impossível?

Então faça como Pedro Colombo.

Quem é Pedro Colombo?

Pedro Colombo era o irmão mais velho de Cristovão Colombo.

Pedro morria de medo d'água.

Morreu descascando batatas num barzinho de Genova.

* Texto escrito a partir de conversas com Mestre Harold Kelly





2 comentários:

  1. Só temo pelo que previu o José Nivaldo Jr anos atrás. Um dos grandes daqui iria minguar. Ficar inviável. Pela sua teoria Recife não comportará 3 grandes clubes.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo Lins diz:
    Existem tantas teorias....

    ResponderExcluir

Comentários