24 de mai de 2016




Não foi um ano propriamente dito.

Foram dois: 1977 e 1978.

Tinha doze anos e me colocaram num avião pra conhecer a parte de baixo do país.

Passei por Curitiba, Foz do Iguaçu e Londrina.

Terra do café que fizera fortuna do meu padrinho, Severino Araújo.

Curitiba num frio de rachar.

O resto do estado no calor.

Voltei pra casa e após alguns meses... deu Londrina de novo.

Londrina e seu estado do café.

Londrina de Brandão que roubou a cena no Brasileirão.

Ganhando e desclassificando de uma só tacada:

Vasco, Santos, Corinthians e Flamengo.

Londrina que foi parar apenas nos pés do Galo, em fevereiro de 1978.

Nunca mais esqueci de Londrina.

Nunca mais voltei por lá.

Mas os olhos guardam após 40 anos.

A discreta glória de um time humilde e bom de bola.



0 comentários:

Postar um comentário

Comentários