27 de mar de 2016



Ninguém é profeta em sua casa.

Então, Sérgio China deixou o futsal lá na China e veio fazer Pernambuco.

Porque ser treinador não é só jogar onze camisas pro alto.

Ser treinador é pegar a matéria prima e fabricar uma equipe.

Saber os pontos fortes e fracos.

Saber até onde pode ir.

Quando Toty entrou em campo no segundo tempo - Toty que não tem cidadania italiana.

Meio mundo achou Sérgio China doido.

Isso porque o Salgueiro era melhor. Podia ganhar.

Toty entrava pra amornar o prélio.

Garantir o pontinho fora de casa.

Pois não é que Toty chuta bem, bicho!

E enfiou um tubo no canto do venerável Magrão.

Antigamente, as traves eram amigas do magrão.

A bola batia nas traves e saía.

Agora as traves são indiferentes.

E o chute de Toty bateu na trave e ganhou as redes rubro negras.

Resultado?

A foto que ilustra a matéria.

Ritchely defronte do microfone.

Sem saber o que dizer.

Não saiu nem o farofa-fá decorado no dia a dia dos boleiros.

Coisas do negócio do China que fez o Salgueiro...


0 comentários:

Postar um comentário

Comentários