11 de fev de 2016



O América era o campeão do Torneio Início.

O Santa Cruz era o Santa de Terto.

Terto que era estilista em Pernambuco.

E acabou perna de pau no São Paulo.

3.200 pessoas foram pra Ilha do Retiro.

Pois, além de Terto, falavam maravilhas de um tal de Fernando Santana.

Tinha o Joel na ponta direita. Birunga na zaga.

O cigano Fernando José na extrema.

Lula Vasques no gol.

Armindo Tavares arbitrou o encontro domingueiro.

Encontro que matou de alegria a galera esmeraldina.

Apesar do sufoco inicial.

Tudo porque Fernando Santana cruzou e Fernando José deixou à feição de Terto.

Terto abrindo o marcador aos 10 minutos de peleja.

Rebola de cá e de lá.

Lula espalma pro alto.

´Babá pega a sobra e bota a criança nas redes: 1 x 1.

Jório não tem dúvida.

Nocauteia Babá.

Armindo Tavares manda Jório pro chuveiro.

Terto recua para o meio campo.

Norberto ocupa a lateral deixada por Jório.

O América fareja sangue.

Aos 43 minutos da etapa final dá o bote na cobra.

Babá arranca e chuta forte.

No rebote, Laranjeiras decreta a vitória do Periquito.

O presidente Dr. Thomas Edison abraça o técnico Batista.

O bicho molhado é pago com a grana da urna.

Urna colocada para angariar dinheiro dos americanos com tutu.

Na outra vestiária?

O treinado Gilberto Carvalho chorava de raiva.

Tudo era culpa do juiz Armindo Tavares.

Coisas do futebol.

Ninguém podia imaginar.

Na preliminar, os juvenis tricolores haviam vencido por 3 x 0 ao América.

O ataque com Cuíca, Luciano, Ramon e Manoel.

Esse mesmo ataque.

Enxertado com Fernando Santana e Joel.

Seria o bam bam bam do futebol pernambucano do futuro.






0 comentários:

Postar um comentário

Comentários