16 de fev de 2016



A derrota do Central no domingo era óbvia.

Óbvia e ululante.

O Central não ganharia aquele jogo contra o América nunca.

Nem com a barra aberta.

Depois de uns 2 x 0, quem sabe?

Um gol de honra pra enganar.

Por que?

Tudo começou na sexta-feira.

O presidente foi pagar o salário.

Os jogadores queriam o bicho da classificação para o Hexagonal.

Não tinha.

Fizeram greve.

Nada de treinar.

Nada de jogar.

É como aquela esposa que vive com o cara por causa das benesses.

No money, no good!

O que?

Os jogadores estão errados?

Sei lá.

A greve é permitida pela constituição.

Um clube pra ganhar alguma coisa precisa de uma coisa ou outra.

Ou paga.

Ou leva a turma na maciota como Romerito no Santa Cruz em 2005.

Um presidente no qual os jogadores acreditem mesmo com a carteira vazia.



0 comentários:

Postar um comentário

Comentários